Ervas

23-02-2011 17:06

 

Estudo sobre ervas

 

            Na Umbanda e no Candomblé usam-se os banhos e amacis, para se firmar as energias dos médiuns. Até mesmo em culturas antigas se usavam além de incensos muitas essências especiais. Até mesmo nos sacrifícios humanos, usavam-se ervas e óleos para perfumar as vitimas antes dos rituais. Não é a toa que os Magos presentearam a Jesus, a Mirra junta com o Ouro e o incenso.

Em qualquer época, nos Centros e Terreiros de Umbanda, os banhos tem sido de grande importância na fase de iniciação espiritual; por isso, torna-se necessário o conhecimento do uso das ervas, raízes, cascas, frutos e plantas.

 

Pequeno Histórico sobre o uso dos Banhos

O banho é a renovação do corpo e da alma, pois quando o corpo se sente bem e se acha refeito do cansaço, a alma fica também apta a vibrar harmoniosamente. Os antigos hebreus já usavam as abluções, que não deixavam de ser banhos sagrados. Moisés, o grande legislador hebreu, impôs o uso do banho aos seus seguidores. O batismo nas águas ministrado por São João Batista, no Rio Jordão, era um banho sagrado. O batismo nas águas é o primeiro banho purificador do ser humano nos dias de hoje, pois as crianças são batizadas ainda pequenas.

Há em toda a época antiga um Rio Sagrado, no qual os povos iam se banhar para purificar-se física ou mentalmente. Na África, a água é tida como de grande poder de força e de magia. Vemos até hoje nos candomblés as Águas de Oxalá. Águas nos potes e tigelas, além de mirongas com água e axé. E quem nunca viu ou ouviu falar em lavar com água-de-cheiro as ESCADARIAS DO SENHOR DO BONFIM, em Salvador na Bahia?

O banho representa a intenção sincera de purificar – se, de energizar – se afim de nessa troca de energias com a água, conhecido como poderoso solvente, e aromatizadores que tem a função de provocar sensações de conforto e bem estar, interagirmos com o mundo e com as pessoas de maneira mais agradável. O mesmo se repete na espiritualidade. Quando usamos das ervas e das essências preparamos nosso corpo e nossa alma para interagirmos com nossos guias facilitando o contato e impedindo a interferência de energias estranhas ao propósito do trabalho de Umbanda.

 

 

Tipos de Banhos

 

Basicamente existem dois tipos de banho, de Descarga/Limpeza e de Energização/Fixação

 

Banhos de Descarga

 

É o mais conhecido, e como o próprio nome diz, o Banho de Descarga (ou descarrego) serve para descarregar e limpar o corpo astral, eliminando a precipitação de fluídos negativos (inveja, ódio, olho grande, irritação, nervosismo, etc). Suprime os males físicos externamente, adquiridos de outrem ou de locais onde estiverem os médiuns. Este banho pode ser utilizado por qualquer pessoa, desde que seguindo as recomendações das Entidades/Guias Espirituais ou do seu Pai ou Mãe de Santo.

Estes banhos servem para livrar o indivíduo de cargas energéticas negativas. Conforme vivemos, vamos passando por vários ambientes, trocamos impressões com todo o tipo de indivíduo/ambientes e como lidamos com energias diversas todo o tempo, vibramos em padrões energéticos variáveis.

 

 

Banho de Descarga com Ervas:

 

         Ao prepararmos um banho de ervas devemos antes analisar a procedência e o frescor da erva. Podemos em banhos de energização/fixação deixar as ervas colhidas ou adquiridas ao ar livre para pegar o frescor da noite e o orvalho da manhã, sendo retiradas com os primeiros raios de sol. Lave as ervas em água limpa e corrente;

 

As essências por serem concentradas são usadas em quantidade bem menor que numa maceração de ervas. Normalmente a diluição recomendada é a de 10 gotas por litro d’água.

Ao terminarmos o banho de descarga, devemos recolher as ervas e "despachá-las" evitando o contato direto. Podemos fazer o banho sobre uma esteira velha, sobre jornais ou então sobre um tapete de sal grosso ou de carvão pilado. Terminado o banho podemos despachar os restos no lixo comum, desde que bem embalados.

Existem no mercado banhos prontos para todas as finalidades, porém se observam as junções de várias ervas secas as quais não podemos afiançar a procedência.

 

Banho de Sal Grosso:

 

         Apesar de altamente recomendado esse tipo de banho só deve ser usado em casos bem particulares. Por ser um excelente banho de descarrego é bastante utilizado, porém mexe muito com as energias do médium, debilitando seu corpo etéreo e alterando sensivelmente com a absorção de energias positivas essenciais a vida diária. Como vemos nos banhos de descarrego, devemos sempre ao seu término buscar um banho de energização que pode ser com waji (essência de ogum) ou erva/essência do seu orixá. Por isso recomendamos em substituição ao banho de sal grosso, o banho de água do mar, se possível diretamente na praia pela sua diluição na medida e por estar em movimento.

 

Banhos de Energização

 

São recomendados para ativar os chakras responsáveis pela captação das energias de nossos guias.

Seus principais efeitos são ativar e revitalizar, para uma melhor incorporação; melhorando a sintonia com as entidades, além de claro proporcionar bem estar físico e mental.

Este banho reativa os centros energéticos e refaz o teor positivo da aura. É um banho que devemos usar quando vamos trabalhar normalmente nas sessões. Também, podemos usá-lo regularmente, independente de trabalharmos ou não como médiuns.

 

 

 

 

Banhos na Natureza

 

Não são apenas os banhos preparados que são usados para descarga/energização, os banhos naturais são excelentes. Por exemplo: os banhos de cachoeira, de mar, de água de Mina, de chuva, de rio, etc.

São banhos que realizamos em locais de vibração da natureza, onde as energias são abundantes. Neste caso, não precisamos nos preocupar em não molhar os chacras superiores (coronal e frontal). Claro que devemos para isto buscar locais livres da poluição.

 

Dentre eles podemos destacar:

 

Banhos de Chuva:

O banho de chuva é uma lavagem do corpo onde as energias de quase todos os orixás se unificam, pois temos a água doce de Oxum, a força do sol de Oxalá, dos ventos de Iansã...Uma limpeza de grande força.

 

Banhos de Mar:

 

Ótimos para descarrego e para energização. O poder do sal encontrado no mar como poderoso desagregador de larvas astrais junto com o movimento cíclico das ondas que se renova funciona como um poderoso descarrego e energizador.

Não é atoa que percebemos na virada de ano o famoso pulo das sete ondas. Aproveite a sensação gostosa do mergulho no mar e vibre pedindo a força do povo d’água para que revigorem suas energias e levem todas as forças negativas.

 

Banhos de Cachoeira:

 

Com a mesma função do banho de mar, só que executado em águas doces. A queda d’água provoca um excelente “choque” em nosso corpo, restituindo as energias, ao mesmo tempo que limpamos toda a nossa alma. Saudemos, pois Mamãe Oxum e todo povo d’água. Ideal se tomado em cachoeiras localizadas próximas de matas e sob o sol.

 

  AMACI

 

É o nome dado ao banho iniciante do médium de Umbanda. Em muitas casas respeita o calendário católico sendo realizado para os médiuns sempre ao término da quaresma. Em outras casas é realizado nos finais de ano como forma de lavagem de cabeça e passagem de grau dos médiuns à serem coroados.

 

 No amaci de fundamento após o processo de desenvolvimento do médium iniciante de Umbanda, onde as suas entidades se apresentam e vibram de maneira mais harmoniosa, como forma de determinar os guias que passarão a atender na caridade o zelador recolhe por até 3 dias os médiuns previamente preparados. Nesse recolhimento os médiuns iniciarão um processo de aproximação com seus guias de trabalho através da maceração de ervas, entoação de cânticos, até o dia em que o guia chefe da casa a partir das ervas previamente escolhidas e maceradas evocará o guia que a partir daquele momento conduzirá a vida religiosa daquele médium. Por conseqüência desta primeira manifestação o guia chefe do médium iniciado traz com eles todos os outros guias trabalhadores que em sua manifestação deverão passar seu nome, linha de trabalho, ponto riscado e cantado para confirmação do guia chefe ou zelador da casa.

 

 

Preparação dos banhos:

Acenda uma vela branca a Ossain (dono da erva) realizando a saudação EWE OSÁ (eu, eu, assa) Ponha água (mais limpa possível) dentro da bacia juntamente com a erva, e macere-a até extrair o sumo. Deixe descansar a mistura, dependendo da "dureza", por algumas horas (flores, brotos e folhas), até por dias (caules, cipós e raízes). Durante este processo, é importante que o filho de fé, ou cante algum ponto correspondente, ou ao menos esteja concentrado e vibrando positivamente.

Retire o excesso das folhas da bacia. Em caso de banhos de fixação/energização tome seu banho de asseio e posteriormente tome seu banho de ervas. Sendo banhos de descarrego, tome seu banho de descarrego, e posteriormente seu banho de asseio que pode ser acompanhado da essência do seu orixá,devendo ser jogado da cabeça para baixo.

 

Essências Sagradas

 

            As essências odoríficas e incensos, além de estimularem as sensações através do olfato, propiciam algumas coisas interessantes em termos de energias sutis, mas precisamente em relação ao nosso corpo duplo-etérico ou ao nosso aura, envolvendo reforço, proteção, enfim, funcionando também como um bálsamo às nossas necessidades.

 

 

 

ORIXÁ OU ENTIDADE

ESSÊNCIA

                          Ogum

Wajii ( pó)

Oxossi

Eucalipto ou Sândalo

Xangô

Morango

Oxalá

Alfazema, Mirra, Heliotrópico, Flor de Laranjeira 

Pombagira/Exu

Canela,Verbena, Limão e Cedro

Obaluaê

Canela

Oxum

Angélica

Yemanjá

Alfazema, Jasmim e Colônia

Iansã

Laranja e Benjoim

Nana

Limão/Violeta

Ibeji/ Erê

Maça verde

 

 

ERVAS E OS ORIXÁS

Exu

Pimenta, capim tiririca,Amoreira,urtiga,mangueira(descarrego),Arruda, salsa, hortelã. (Em algumas Casas: Brinco de Princesa, Fedegoso,dólar e fortuna.

Iansã

Cana do Brejo, Erva Prata, Espada de Iansã, Folha de Louro Folha de Sta Bárbara, Folha de Fogo, Colônia, Mutamba, Folha da Canela, Folha de Alho, Alfavaquinha,Dormideira(defumação) Erva Tostão, Peregum amarelo, Catinga de Mulata, Parietária, Para Raio. (Em algumas casas: Catinga de mulata(descarrego), Cordão de frade, Gerânio cor-de-rosa ou vermelho, Açucena, Folhas de Rosa Branca).

Ibeiji

Jasmim, alecrim, rosa.

Logum Edé

As mesmas de Oxum e Oxossi.

Nana

Colônia, Manjericão Roxo, Taioba (não serve para banho), Ipê Roxo, Erva de Passarinho, Dama da Noite, Folha da Quaresma, Jarrinha, Parioba, Golfo Redondo, Canela de velho, Salsa da Praia, Manacá. (Em algumas casas: assa peixe, cipreste, erva macaé, dália vermelho escura, folha de berinjela, folha de limoeiro, manacá, rosa vermelho escura, tradescância).

Obá

Candeia, nega mina, folha de amendoeira, ipoméia, mangueira, manjericão, rosa branca.

Obaluaiê

Canela de Velho, Barba de Velho,Catinga de Mulata(descarrego) Erva de Passarinho, Cinco Chagas,Babosa( defumação pesada), manjericão roxo, Hera, Folha de Loko, Taioba (não serve para banho), Erva de Bicho, Barba de Milho. (Em algumas casas: cuféia -sete sangrias, erva-de-passarinho, canela de velho, quitoco, Zínia).

Ogum

Peregum (verde), São Gonçalinho, Quitoco, Mariô, Lança de Ogum (não serve para banho),  Coroa de Ogum (não serve para banho),  Espada de Ogum (não serve para banho), Mangueira e Amoreira (descarrego),Canela de Macaco, Folha de Mangueira, Erva Grossa, Parietária, Língua de Vaca, Mutamba, Palmeira do Dendê, Taioba (não serve para banho),  Alfavaquinha, Bredo, Cipó Chumbo. (Em algumas casas: Aroeira, Pata de Vaca, Carqueja, Losna, Comigo Ninguém Pode, Folhas de Romã, Flecha de Ogum, Cinco Folhas, Macaé, Folhas de Jurubeba, Vence Demanda, Abre Caminho,).

Ossãe

Manacá, quebra-pedra, mamona, pitanga, jurubeba, coqueiro, café. (Em algumas casas: alfavaca, coco de dendê, folha do juízo, hortelã, jenipapo, lágrimas de nossa senhora, narciso de jardim, vassourinha, verbena).

Oxalá

Tapete de Oxalá (Boldo), Saião, Sândalo, Malva Branca, Girassol,Jasmim do cabo, Colônia, Patchouli, Alfazema, Manjericão Branco, Folha do Cravo da Índia, Neve Branca, Folha de Algodoeiro, Salsa da Praia, Folha de Parreira, Rosa Branca, Folha de Laranjeira. (Em algumas casas: poejo, camomila, chapéu de couro, coentro, gerânio branco, arruda, erva cidreira, alecrim do mato, hortelã, folhas de girassol, agapanto branco, aguapé (golfo de flor branca), alecrim da horta, alecrim de tabuleiro, baunilha, camélia, carnaubeira, cravo da índia, fava pichuri, fava de tonca, maracujá (flores), macela, palmas de jerusalém, umbuzeiro, salsa da praia).

 

 

 

                                                                                  

Oxum

Colônia, Macaçá, Oriri, Oripepê, Jasmim,Cambará,Pingo D’água, Agrião, Dinheiro em Penca, Manjericão Branco, Calêndula, Narciso, Alfavaquinha, Malva Branca, Folha de Fortuna, Rama de Leite, Folha de Vintém; Vassourinha. (Em algumas casas: Erva Cidreira, Gengibre, Camomila, Arnica, Trevo Azedo ou grande, Chuva de Ouro, Manjericona,Erva Stª Maria)

Oxumarê

Mesmas de Oxum.

 

Xangô

Erva de São João, Erva de Xangô,Eucalipto, Nega Mina, Erva de Santa Maria, Jarrinha, Beti, Elevante, Cheiroso, Elevante, Cordão de Frade, Jarrinha, Erva de Bicho, Erva Tostão, Bico de Papagaio, Alfavaquinha, Mutamba, Mal-me-quer Branco Caruru, Para raio, Umbaúba. (Em algumas casas: Xequelê, Manjericão Roxo).

Yemanjá

Colônia, Golfo de Baronesa, Pata de Vaca, Rama de Leite, Jarrinha, Abebê, Bredo sem Espinho, Alfavaquinha, Malva Branca, Capela, Folha de Neve Branca, Manjericão Branco, Embaúba,Erva de StªLuzia (Em algumas casas: aguapé, lágrima de nossa senhora, araçá da praia, flor de laranjeira, guabiroba, jasmim, jasmim de cabo, jequitibá rosa, malva branca, marianinha - trapoeraba azul, musgo marinho, nenúfar, rosa branca, folha de leite).

Oxossi

Oxossi Alecrim, Guiné pipiu, guiné caboclo (defumação), macaca,Peregum (verde), Taioba (não serve para banho), Espinheira Santa, Jurema, Jureminha, Folha de Mangueira, Couve, Jurubeba, Bredo sem Espinho, Capela, Jarrinha, Desata Nó. (Em algumas casas: Erva de Oxossi, Erva da Jurema, Alfavaca, Caiçara, Eucalipto).

 

 

ATENÇÃO!!!

 

         Banhos de energização e fixação podem ser jogados sobre a cabeça. Esses banhos normalmente são compostos por ervas e essências do orixá do médium. Em outros casos devemos sempre consultar o zelador. Os demais banhos devem ser tomados sempre do pescoço até os pés. Beberagens, ungüentos ao serem prescritos pelos guias devem antes passar pela análise do zelador que conversará com o assistido a fim de saber sua tolerância àquela erva, pois existe o risco de reações alérgicas ou intoxicação. Em caso de dúvida do assistido pedir que antes de iniciar o banho aplique uma folha molhada sobre uma mucosa da pele ou extremidade. Em caso de irritação suspenda o aplicação e peça que retorne ao terreiro.

 

 

DEFUMAÇÃO:

 

         . Na Umbanda, como em outras religiões, seitas e dogmas, também nos usamos desse expediente, que tem a função principal limpar e equilibrar o ambiente de trabalho de acordo com a necessidade. A fumaça como um excelente manipulador energético combinado as ervas específicas ajuda limpando, preparando o médium e o ambiente para os trabalhos. Observamos uma defumação básica que se repete em todos os trabalhos de umbanda com a combinação de ervas a seguir:

 

Alecrim

Defesa dos males, tira inveja e olho gordo, protege de magias. Afasta maus espíritos e ladrões. Felicidade, cura, proteção, purificação e justiça. Ajuda na recuperação e no tratamento de doenças. Atrai a falange dos Caboclos. Proteção na área profissional. Estimulante para concentração, adivinhação, memória e estudos.

Alfazema

Limpa o ambiente e atrai prosperidade e bons negócios, bem como pessoas amigas. Acalma, purifica e traz o entendimento, equilíbrio e harmonia. Amor, sorte e proteção espiritual em todos os aspectos. Favorece a clarividência

Benjoim

Elimina bloqueios espirituais Atrai energias positivas e combate energias negativas. Purifica o ambiente. Harmoniza nosso raciocínio e diminui a nossa agressividade. Destrói as larvas astrais. Elimina bloqueios espirituais. Para pedidos de ajuda a deus.

Mirra

Facilita o contato com os planos superiores, criando no ambiente uma atmosfera de prece e oração. Usado para limpeza astral da casa, afasta maus fluidos e estimula a intuição. Poderoso no equilíbrio das funções do corpo, balanceando o físico e o espiritual. Descarrego forte, afasta maus espíritos. Boa sorte, meditação, cura e proteção. Incenso sagrado usado para limpar após os rituais e durante eles. Também é usado quando vai se desfazer alguma demanda ou feitiço. Faz vibrar a compaixão

Incenso

Limpeza em geral, destrói as larvas astrais. Aliado a outros elementos potencializa os efeitos dos mesmos.

 

        

Podemos potencializar ou direcionar os efeitos do defumador colocando as seguintes ervas nessa combinação:

 

Louro

Abre caminho, chama dinheiro, prosperidade e dá energia ao ambiente. Negócios, adivinhação, proteção, força, saúde. Atrai a corrente de caboclo.

Anis Estrelado

Propicia boas amizades, bons caminhos, paz e triunfo. Adivinhação, purificação, sorte, amor. Atua tanto no nível material quanto no emocional, produzindo estímulo de natureza positiva. Renova as energias e atrai proteção espiritual contra qualquer mal.

Pó de Café

Contra entidades negativas. Elimina formas pesadas de pensamentos e pesadelos. Benéfica para doentes em recuperação.

Palha de Alho

Usado para eliminar formas negativas de pensamentos obsessivos. Afasta más vibrações, Afasta maus espíritos.

 

 

 

Como defumar?

 

            Os defumadores de descarrego deverão ser feitos sempre do último cômodo da casa para o primeiro. Os de energização serão feitos da porta de entrada até o ultimo cômodo. Sempre que estivermos realizando a defumação estaremos mentalizando nossos guias e protetores para que a limpeza espiritual e os objetivos a que se propõe aquele ato se consolidem.

           

 

 

 

            Quando estamos no terreiro, quase sempre a função do defumador é dupla pois ao mesmo tempo em que limpamos o ambiente , energizamos e preparamos para os trabalhos.A pessoa que defuma deverá ser acompanhada de um assistente que o seguirá conduzindo um copo com água e um coité com cachaça que serão despachados ao término da defumação

 

 A ordem de defumação respeitará os seguintes ambientes:

- Gongá e pontos energéticos nos quatro cantos da casa e no centro da casa;

- Zelador(a) e seus assistentes;

- Médiuns

- Assistência;

- Assentamentos;

- Casa de exu e tronqueira.

 

Enquanto tivermos brasa no incensório o defumador deve estar queimando na porta do terreiro.

 

           

 Para maiores informações sobre o curso que faremos em 27/02, entre em contato com Pai Alex D'Oxalá - 

xx-21-7861-0198.

 

 

 

 

 

—————

Voltar